All posts by Caroline Abreu

#92 O minimalismo é o caminho – e não o destino

“Quantas peças posso ter no meu armário? Três pares de tênis é demais ou eu posso ficar com todos? Na cozinha, o que é e o que não é essencial? E os meus livros?! Como vou me desfazer se gosto tanto deles?”

Na mesma medida em que cresce o interesse das pessoas pelo minimalismo, crescem também as dúvidas sobre o que pode e o que não pode nesse estilo de vida.

E embora algumas regras possam ser úteis para quem está começando a sua caminhada minimalista, devemos ter cuidado para não transformar a necessidade de deixar ir em um fardo tão pesado quanto o apego às nossas coisas. Read More

#91 Efeito Diderot: você também sofre desse ‘mal’?

Não conheço pessoa que nunca tenha passado por isso: estava satisfeita com as coisas que tinha até o momento em que comprou algo e, não mais que de repente, sentiu que tudo aquilo já não era o suficiente – e que, portanto, precisava de mais.

É aquela velha – e conhecida! – história: um belo dia você resolve comprar uma brusinha, e logo percebe que também pre-ci-sa levar um casaco, uma calça, um sapato…tudo para combinar com aquela primeira compra, que parecia inofensiva mas acabaria se tornando o primeiro passo em uma espiral de consumo nem um pouco legal. Read More

#90 Parece Óbvio na revista do IDEC!

Com licença que hoje eu tô me achando – e tenho bons motivos pra isso!

Como quem acompanha o Parece Óbvio pelo instagram já sabe – e se você ainda não nos segue por lá, é só clicar aqui para corrigir esse erro terrível (kkk) -, em janeiro deste ano nós tivemos a honra de conceder a nossa primeira entrevista sobre um dos assuntos que mais gostamos de falar por aqui: o minimalismo! Read More

#89 Muita calma nessa hora! Um guia para lidar com conflitos sem enlouquecer

Sei bem como é: por mais que você tente, nem sempre é possível manter a calma.

Mesmo sabendo que é melhor não se deixar levar pelo calor do momento, algumas situações são difíceis de controlar: quando você vê, já se envolveu no conflito e está completamente entregue a todos aqueles sentimentos negativos que acompanham uma treta.

Quem nunca, né? Eu mesma já fui essa pessoa – e depois de ir à loucura com tantos conflitos, hoje fico feliz quando percebo que aprendi a enfrentar essas situações de uma forma muito mais tranquila e equilibrada.  Read More