#89 Muita calma nessa hora! Um guia para lidar com conflitos sem enlouquecer

Sei bem como é: por mais que você tente, nem sempre é possível manter a calma.

Mesmo sabendo que é melhor não se deixar levar pelo calor do momento, algumas situações são difíceis de controlar: quando você vê, já se envolveu no conflito e está completamente entregue a todos aqueles sentimentos negativos que acompanham uma treta.

Quem nunca, né? Eu mesma já fui essa pessoa – e depois de ir à loucura com tantos conflitos, hoje fico feliz quando percebo que aprendi a enfrentar essas situações de uma forma muito mais tranquila e equilibrada. 

E pra ajudar vocês a também conseguirem lidar com conflitos sem enlouquecer, hoje vou compartilhar algumas das estratégias que eu uso nesses momentos de tensão – um verdadeiro guia pra deixar salvo aí nos seus favoritos e nunca mais esquecer! 😉

Miradouro de Santa Luzia | Lisboa, Portugal

Chegando no Parece Óbvio agora? Para mais conteúdo sobre minimalismo e desenvolvimento pessoal, assine o nosso canal no YouTube, siga o nosso perfil no Instagram e curta a nossa página no Facebook.

Antes de começar, vale dizer que nem sempre eu consigo colocar as minhas próprias dicas em prática – e tá tudo bem que seja assim, viu?

O importante é que, depois de muito enlouquecer, hoje eu conheço estratégias capazes de me tranquilizar diante de uma treta – e que agora eu sei exatamente o que devo fazer para manter a calma nessas situações.

Bora começar?

photo by Unsplash

Mantenha a calma e não reaja

Percebeu que a situação está se encaminhando para um conflito e que você vai enlouquecer? Keep calm e não faça nada!

Enquanto todos esses sentimentos negativos que estão dentro de você não se acalmam, não responda e nem tome nenhuma atitude de que possa se arrepender depois.

Por mais difícil que seja (não) agir dessa forma em um primeiro momento, quanto mais você coloca em prática essa postura de não-reação, mais fácil ela se torna.

Mas Carol, eu não posso nem me defender? Calma, jovem treteiro – é claro que você pode! Aqui, a ideia não é jamais responder – e sim guardar a  resposta para um momento em que as suas atitudes não estejam tão contaminadas pela raiva.

photo by Unsplash

Foque no que você pode controlar

Aqui, o lema é: você não pode escolher o que vai acontecer com a sua vida, mas pode escolher como vai reagir ao que acontece com ela. Simples assim.

Aplicada às situações de conflito, a frase serve pra você se lembrar de que não pode controlar as ações do outro, mas as suas, ao menos, você pode controlar.

A escolha de comprar a briga – e de enlouquecer com ela – está sempre nas suas mãos. Vai me dizer que você nunca ouviu o ditado de que ‘onde um não quer, dois não brigam‘?

photo by Unsplash

Diferencie o ato do ator

Essa aqui é difícil, mas vamos lá: por mais diferente e enlouquecedor que esteja sendo o comportamento da pessoa com quem você está tendo o conflito, lembre-se de que ela também é um ser humano.

Assim como você, aquela pessoa também teve vivências e carrega uma bagagem que, embora não justifiquem, podem explicar muitas das suas atitudes. Não se pode desconsiderar o contexto.

Da mesma forma que você já deve ter se envolvido em tretas das quais não se orgulha – e sabe que isso não o torna uma pessoa má -, o outro não é necessariamente ruim só por estar em conflito com você.

photo by Unsplash

Pergunte-se: daqui a 5 anos, isso vai importar?

Por último, mas não menos importante…

Colocar o conflito em perspectiva pode ser bastante útil para você perceber o quanto algumas situações que parecem enormes na hora se tornam muito pequenas quando analisadas sob a ótica dessa pergunta.

Às vezes, não precisa nem ser cinco anos – cinco meses ou cinco dias já são o suficiente para a treta não importar mais.

Será que vale a pena perder o seu tempo – e a sua paz – por tão pouco?

photo by Unsplash

E aí, o que acharam do meu guia para lidar com conflitos sem enlouquecer? Preparados para manter o equilíbrio diante da próxima treta que rolar?

Reuni aqui as principais estratégias que tenho usado para lidar com essas situações de uma forma tranquila, sem enlouquecer – e espero que elas sejam úteis para quando vocês estiverem enfrentando o mesmo.

(A ideia deste post, inclusive, surgiu quando passei por uma situação bem complicada nas últimas semanas – e fiquei bastante surpresa com a minha reação, que nem de longe lembrava o meu eu-treteiro de antigamente)

Me contem aí nos comentários se vocês costumam adotar alguma dessas estratégias em situações de conflito – ou se tem alguma outra que eu não coloquei aí e pode ajudar todo mundo que vai ler este post!



compartilhe




posts relacionados



comentários


Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *