#79 PÓ Viaja | Atacama | Trekking de Guatín + Termas de Puritama, uma ótima combinação

Nem eu acredito que estou escrevendo isso, mas sim, hoje é dia de mais #PÓviaja no aaar! Antes tarde do que nunca, né? rs

Depois de dividir com vocês os detalhes sobre os tours aos Geysers El Tatio, às Lagunas Altiplânicas, à Laguna Cejar e ao Valle de la Luna, hoje é a vez de falar sobre outra experiência inesquecível que vivemos no deserto: o combo Trekking de Guatín + Termas de Puritama!

Lembrando sempre que nós fizemos todos esses passeios – exceto o Tour Astronômico, que contratamos com a Space – com a Araya Atacama. O que vocês encontram aqui, portanto, é o relato da experiência que nós tivemos com esta empresa em maio de 2018.

(photo by @henrique.raw)

Chegando no Parece Óbvio agora? Leia aqui sobre como decidimos ir para o Chile, aqui sobre a nossa ida a San Pedro de Atacama, aqui sobre como escolhemos a agência e aqui as impressões gerais de cada um dos tours.

Como eu já contei no post sobre as impressões gerais de todos os passeios, o combo Trekking de Guatín + Termas de Puritama foi uma das maiores surpresas da nossa viagem ao Atacama!

Este era o único tour que não estava previsto nos nossos planos, e decidimos fazê-lo quando já estávamos em San Pedro e percebemos que podíamos aproveitar um pouco mais da nossa semana por lá.

Se você deseja acrescentar um pouco de aventura à sua viagem mas não se sente preparado o suficiente para subir um vulcão, ele é uma ótima opção! 😉

(photo by @marcio.milesi)

O Trekking de Guatín é uma trilha considerada de nível fácil: são mais ou menos três horas de caminhada em meio à natureza, e você não precisa ser nenhum atleta para conseguir completá-lo.

Mas é claro que existem algumas dificuldades: além da questão da altitude – todo o trajeto está no mesmo nível de San Pedro, ou seja, 2.400 metros acima do nível do mar -, certos trechos exigem que você caminhe sobre pedras ou em meio à vegetação fechada.

Nada que vá fazer você desistir da experiência – mas que é bom saber antes, para já ir preparado psicologicamente.

(photo by @pareceobvioblog)

Aqui, assim como em todos os outros passeios no Atacama, a sua experiência vai depender do quão preparado você está: um bom calçado, roupas que protejam o seu corpo, protetor solar e água são fundamentais.

Durante a caminhada, paramos diversas vezes para tirar fotos, ouvir as explicações do guia sobre a fauna e a flora local e esperar por um ou outro colega que ficava “perdido” pelo caminho – geralmente, os que estavam mais engajados na função fotográfica.

Aliás, se eu tenho uma crítica a fazer a este tour, é a questão do tempo: foram 3 horas de caminhada, mas nós teríamos adorado poder percorrer o mesmo trajeto em um tempo maior, com mais calma. Não só para fotografar, mas também para apreciar a paisagem, sabe?

Este é um passeio de meio dia que poderia facilmente durar o dia inteiro – e caso você conheça alguma agência que ofereça essa opção, já sabe!

(photo by @marcio.milesi)

Isso porque, além do trekking em meio àquela paisagem estonteante – se as fotos são lindas, imaginem ao vivo! -, o tour tem como ponto de chegada outra atração clássica do deserto: as Termas de Puritama!

Conhecido pela vibe mais relax, o passeio às termas é perfeito para quem está cansado de tanta aventura e quer aproveitar uns momentos em meio à natureza sem fazer nada, apenas curtindo um mergulho em suas águas quentinhas.

Imaginem a nossa felicidade em poder encerrar a caminhada dessa forma!

(photo by @henrique.raw)

Como nós já havíamos levado mais tempo do que o previsto no trekking – aparentemente, deveríamos ter feito a caminhada em menos de 3 horas -,  infelizmente não pudemos curtir as Termas tanto quanto gostaríamos.

Pudemos ficar na água por no máximo 20 minutos, que foi o tempo que o nosso guia levou para preparar o almoço – e agora, pensando bem, eu teria dispensado a refeição para aproveitar mais as piscinas.

Uma pena que eu não tenha tido essa ideia na hora!

(photo by algum outro turista que estava na água naquele momento. kkk)

Arrependimentos à parte, como eu já disse no início desse post e faço questão de repetir, o combo Trekking de Guatín + Termas de Puritama foi uma das maiores surpresas da nossa viagem ao Atacama.

Ter a oportunidade de estar tão próximos da natureza foi uma experiência inesquecível, que todo mundo deveria ter a chance de viver um dia. Mais do que recomendado!

(photo by @marcio.milesi)

E agora vamos à ficha técnica sobre o Trekking de Guatín + Termas de Puritama!

Quanto tempo dura? Como eu já comentei, este é um passeio de meio período que facilmente poderia se estender por um dia inteiro. A van nos pegou no hostel às 8h e às 13h já estávamos de volta – sendo que foram mais ou menos três horas de caminhada até as Termas.

Quanto custa? De acordo com o site da Araya, o valor do tour atualmente é de CLP 50.000 por pessoa. Além disso, também tivemos de pagar uma entrada nas Termas, de CLP 15.000 cada um. Para lembrar de como se faz a conversão, neste post eu explico.

Como se vestir? Pense que você vai caminhar por no mínimo 2 horas embaixo do sol. Então, além de usar roupas confortáveis – eu fui de legging, camiseta de manga curta e casaco corta vento! -, um boné ou chapéu para proteger o seu rosto e um bom calçado são fundamentais – eu fui com as botinhas de trilha da Aline, do Sem Pressa de Voltar!

Além disso, também é importante lembrar que o sol, as pedras e as plantas podem castigar a sua pele, logo, quanto mais coberta ela estiver, melhor (daí a importância do casaco, mesmo que você vá de manga curta!).

Ah, e não se esqueça de levar uma roupa de banho – ou de ir com ela por baixo da sua roupa! – e chinelos para a chegada nas Termas!

Tem banheiro? Durante o trekking, não – caso você esteja desesperado, o jeito é fazer na moita (kkk). Nas Termas, sim – há estrutura com banheiros e vestiário.


E aí, gostaram? Quem mais aí já fez o Trekking de Guatín e relaxou nas Termas de Puritama depois? Alguém ficou com vontade de conhecer? 🙂

Confesso que estou repensando a forma com que compartilho conteúdos de viagem por aqui mas, se tudo der certo – e eu não mudar de ideia! kkk -, nos próximos posts da série #PÓviaja continuarei o relato detalhado de cada um dos passeios que fizemos no Atacama. 😉



compartilhe




posts relacionados



comentários